20/06/2017

Filme: Palmeras en la nieve, uma superprodução espanhola

Título original: Palmeras em la nieve
Diretor: Fernando Gonzáles Molina 
Gênero: Drama / Romance
Lançamento: 2015
Roteiro: Sérgio G. Sanchez
Música: Luiz Vidal
Fotografia: Xavi Giménez
Duração: 2h 43m
Elenco Principal: Mario Casas, Adriana Ugarte, Berta Vásquez, Macarena García, Emilio Gutiérrez Caba, Alain Hernández, Celso Bugallo, 
Classificação: Não recomendado para menores de 18 anos 


– Como elas encontram o caminho?
– Nunca esquecemos nossa origem!

Palmeras em la nieve é uma viagem histórica, que apesar das adaptações para a ficção, foi construída através de recordações reais de pessoas que viveram na época da colonização da Guiné Equatorial pela Espanha. 
Antes de tornar-se uma obra cinematográfica, fez sucesso na literatura, tendo Luz Gabás como autora.
Gabás, narra a experiência de seu pai quando aos 24 anos de idade, foi trabalhar na plantação de cacau em Sampaka, na ilha de Fernando Poo, Guiné Equatorial, África do Sul. 
Palmeras em la nieve é um romance muito sensível, com cenas alternando entre passado e presente, interpretadas por atores que a meu ver, possuem elevada qualidade profissional. 
Do elenco, destaco a brilhante atuação do ator Mario Casas e a caracterização de seu personagem para a passagem do tempo. 

“Meu corpo não é intocado, mas meu coração sim. Eu o entreguei a você.”

Todas as histórias de amor são clichês. O que vai definir se a história contada vale à pena, é a forma de como ela é contada. O amor proibido entre Kilian e Bisila e suas diferenças culturais, não são temas originais, vários romances já abordaram temáticas semelhantes, mas a maneira efêmera e intensa de como os dois se apaixonam é o que enternece.
É um filme especial, sobretudo por não abordar unicamente a questão do romance entre Bisila e Kilian, mas por abordar assuntos como a exploração do trabalho, as diferenças culturais e sociais, fazer denúncias sobre a situação social, da época histórica da colonização e também abordar o machismo de forma sutil, entre outros temas. O filme é rico justamente por enfatizar temas transversais.

– Vocês fazem o que querem e não são julgados. Nós temos que esperá-los cansar das folias... E voltem para ter uma esposa fiel em casa, porque há um nome para as mulheres que se comportam como vocês. E se eu me envolvesse com alguém a cada fim de semana? 

Na tribo de Bisila o único casamento válido é aquele onde o homem compra a virgindade da mulher, o qual ela deve ser sempre fiel ao marido e onde o marido nunca deve abandonar sua esposa, apesar das muitas outras que ele venha ter.

“Ela deve ser fiel ao marido como a areia na praia, que só é banhada por um oceano.”

Clarence (Adriana Ugarte) e Iniko (Djedje Apali)

Anos mais tarde a jovem Clarence, filha do irmão de Kilian, vai em busca de tentar compreender a história do passado de sua família e descobre histórias cheias de turbulências e que ainda traz dolorosas lembranças ao povo de Bioko (nome atual de Fernando Poo).
Embora a qualidade técnica da superprodução tenha sido enfatizada de forma unânime, o filme recebeu duras críticas por diversos sentidos. Na verdade há divergências comuns entre as opiniões sobre as atuações do elenco, roteiro, linguagem, mas as críticas mais apontadas foram a falta de mais elementos sobre a colonização, o fato do filme ser muito extenso, o foco no romance e a qualidade expressiva do ator principal. 
A negatividade das criticas ressaltam exatamente aquilo que todo mundo já sabe: O livro é muito mais completo que o filme. E acreditam que toda essa superprodução poderia ser melhor aproveitada.
Bem, acredito que há uma contradição entre as críticas pelo filme ser longo e por ele não abordar mais profundamente as questões mais reais da época da colonização. Afinal, como realizar um filme baseado em um romance de pouco mais de 700 páginas e ainda desejar que ele seja a cópia fiel do livro, mas sem que fique extenso?
Entendo que romances não fazem o gosto da maioria das pessoas, no entanto, mesmo que a história fosse impecavelmente bem contada, ainda seria criticada pelo fato do ator Mario Casas ser mundialmente conhecido por seu trabalho no romance juvenil “Três metros sobre o céu”, e "Tengo ganas de ti", também dirigido por Molina. Sendo assim, por melhor que ele fosse, ainda sim sua atuação seria estigmatizada.
Na minha opinião, os filhos de Bisila não convencem na idade. Essa parte ficou sim muito mal formulada. E também por não deixar claro qual o final que se destinou à sua personagem, entre outros pontos que como todo bom filme, ficam um pouco soltas, embora não comprometam à sua qualidade. No mais, é um filme muito belo e emocionante. 
Abaixo você pode conferir a música original gravada por Pablo Aborán e que foi vencedora do prêmio Goya 2015 e conferir algumas imagens do filme:




– Mais cedo ou mais tarde eles voltarão para nos pegar, não vão permitir que fiquemos juntos.
– Talvez não nos deixem viver juntos, mas nada irá nos separar.


09/06/2017

A arte que eu quero

“Só o amor e a arte tornam a existência tolerável”
(William Somerset Maugham)

Bomba de amor, por Renato Oliveira 

Conservo poucas certezas, 
mesmo que manifeste criterioso afeto 
por algumas verdades
E o fato de que a arte ilumina a vida, 
é uma das sentenças mais truísticas
 Da arte, a que mais prezo não é somente a que se manifesta
de forma tangível, mas impreterivelmente
a que habita na abstração
Por tanto, a arte ilimita a vida e a vida não há de limitar a arte
 Aquela que se encontra escassa, 
e por isso, mais valiosa que o impressionismo de Monet 
também mais pacífico que as harmônicas de Bach
porém com mais minúcias que as palavras de Machado
É um tipo de arte que deve ser verbalizada,
embora seja imprescindível de ser vivenciada.
 Nos debruçamos e residimos onde está o nosso coração
O meu residirá na plenitude
enquanto a perfeição deste sentimento for 
a única obra que eu julgar necessária
Me direciono em favor da arte que considero, 
E quanto ao amor?... 
É a arte que eu quero!


A arte que eu quero - Eliziane Dias

30/05/2017

Dica de filme: Farol das Orcas e breve abordagem sobre autismo

Título original: El faro de las orcas
Diretor: Geraldo Olivares
Gênero: Drama
Lançamento: 2016
Música: Pascal Gaigne
Fotografia: Óscar Durán
Elenco Principal: Joaquín Furriel
                               Maribel Verdú
                               Osvaldo Santoro
                           Joaquín Rapalini Olivella


De acordo com o site Minha Vida, algumas crianças com autismo parecem normais antes de um ou dois anos, mas de repente "regridem" e perdem as habilidades linguísticas ou sociais que adquiriram anteriormente. Esse tipo de autismo é chamado de autismo regressivo.
O autismo é mais provável em meninos e alguns dos problemas de comunicação neste tipo de transtorno podem incluir: não poder iniciar ou manter uma conversa social; comunicar-se com gestos em vez de palavra; desenvolver a linguagem lentamente ou não desenvolvê-la, entre outros.
Existem diversos sintomas que podem indicar autismo, e nem sempre a criança apresentará todos eles, ou os sintomas serão diferentes de uma criança para outra.
Os prejuízos na Interação social também são diversos. Geralmente o autista não faz amigos, nem participa de jogos interativos; é retraído, não responde a contato visual e raramente sorri; prefere ficar sozinho, além de demonstrar falta de empatia.
O autista também demonstra os seguintes comportamentos:
– Acessos de raiva intensos
– Baixa capacidade de atenção
– Poucos interesses
– É hiperativo ou muito passivo
– Comportamento agressivo com outras pessoas ou consigo
– Necessidade intensa de repetição
– Faz movimentos corporais repetitivos
– Irritação com barulhos


Tristán se assusta com o barulho das orcas atacando um leão marinho

Todas estas características são percebidas no menino Tristán. Personagem interpretado pelo ator Joaquín Rapalini Olivella.
Baseado em uma história real, o filme encanta por vários motivos. Um deles é o cenário em que a maior parte da história foi gravada. O local onde trabalha e vive o guarda florestal Beto é um lugar paradisíaco.
Outro, é a bela história que é contada no filme e que além de super emocionante, é super bem interpretada pelos atores principais.
Beto é chamado de "o encantador de orcas", as orcas são animais predadores que no filme, dilaceram ferozmente os leões marinhos da região. Mas ele mantém um relacionamento amigável com estes animais e não consegue imaginar-se longe deles.
Lola que tem um filho autista, viaja para a Patagônia, a fim de que seu filho apresente alguma emoção ao ter a possibilidade de interagir com os animais do Parque, já que a única vez que o filho sorriu, foi quando ele assistiu o documentário do National Geografic sobre o trabalho que Beto realizava com as orcas.
Embora existam muitas críticas em relação ao desfecho do filme que ficou um pouco confuso sobre o que ocorreu entre o romance que ele vive com Lola e o que acontece com o menino Tristán; o final foi sim, muito emocionante e especial.
É uma história maravilhosa, produzida de forma conjunta entre a Espanha e a Argentina. As traduções ficaram como sempre, muito mais ricas que a dublagem, por isso, recomendo assistir legendado.



Beto leva o menino Tristán para o barco

Também de acordo com o site Minha Vida, um programa de tratamento precoce, intensivo e apropriado melhora muito a perspectiva de crianças pequenas com o transtorno. A maioria dos programas aumentará os interesses da criança com uma programação altamente estruturada de atividades construtivas. Os recursos visuais geralmente são úteis.
O principal objetivo do tratamento é maximizar as habilidades sociais e comunicativas da criança por meio da redução dos sintomas do autismo e do suporte ao desenvolvimento e aprendizado.

No filme o autismo é abordado de forma muito delicada e real. Há muita qualidade nos atores e a angústia da mãe que faz de tudo pelo filho e não se acovarda com as dificuldades, é algo que a atriz Maribel Verdú que interpreta o papel de Lola, manifesta de forma magnífica, deixando o sofrimento e amor desta mãe, perceptível em sua fala e suas expressões.
Roberto Bubas, sem dúvida é um homem especial, com uma história impressionante e que foi interpretada de forma brilhante pelo ator Joaquín Furriel.
Apesar das cenas serem monótonas, vale muito a pena assistir. É um filme para quem curte animais, para que ama a existência humana, para quem gosta de ver filmes sobre superação, quem gosta de romances, quem gosta de viajar., enfim... É um filme para toda família e que atende a todos os gostos. É um filme que fala de amor. O amor em todas as suas vertentes, de forma muito simples e bela.




QUOTES


“Há pessoas que se irritam com aquilo que não entendem e outras que não querem entender o que as irrita.”

“Quando ele viu as imagens, ele colocou as mãos sobre a tela como se acariciasse as orcas e sorriu. Ele nunca tinha demonstrado empatia por nada.”

“Todos diziam que era minha culpa. Que eu protegia ele demais. Aí quando soubemos que era autismo, eu já tinha brigado com a família inteira.”

“Você foi a melhor coisa que me aconteceu em muito tempo.”

“Alguns têm uma memória privilegiada para aquilo que os interessa.”


Foto de Alejandro Avampini – Leões Marinhos e Orca / Patagônia, Argentina. 



Todo conteúdo sobre autismo foi extraído do site Minha Vida, Artigo: Autismo: Sintomas, tratamentos e causas. Revisado pela Psiquiatra Dra. Evelyn Vinocur. Disponível em http://www.minhavida.com.br/saude/temas/autismo. Acesso em 30 de maio de 2017.

23/05/2017

Eu, mulher!

Eu estava bem e feliz. Deveria ser loucura alguém estar tão feliz em um mundo caótico como este. Sentia-me tão feliz que estava assustada. Eu sabia que algo muito ruim viria. É sempre assim... Quando se está muito feliz, a queda é grande.
E então, na semana seguinte, a tristeza veio. E junto com ela, a vontade de querer desistir de tudo, inclusive da vida. É algo comum quando os hormônios começam a aflorar. Essa gangorra de sensações um dia vai me matar. Posso imaginar o transtorno real de um bipolar. Eu não sofro dessa patologia, mas toda mulher tem um pouco disso. 
Não sei o que houve... Estava realmente muito agoniada, angustiada... Olha que fazia tempo que não me sentia assim tão inútil. Todas as derrotas da minha vida começaram a surgir em minha mente de maneira crescente e desesperadora. 
Ter bom ânimo nas aflições? Lembrei desse ensinamento. Porém, não consegui. Queria que alguém me ensinasse como fazer isso, porque é quase surreal que alguém, de fato sustente essa virtude em momentos desoladores como o que eu vivi. Queria ser mais resistente, mas no olho do furacão, não consigo enxergar mais nada. A luz no fim do túnel se apaga. O motivo de estar como estava era simples: Eu havia nascido.
Lembro de na hora só querer entender o motivo de parecermos formigas dentro de um grande pote de vidro tampado sem comida, sem água, sem ar... Deixado ali para sucumbir, vítima de algum experimento infantil. Nós somos as formigas, o mundo é esse pote de vidro. Deus, é o ser infantil.
Eu sou exagerada! Mas desta vez foi o que senti. E eu não estava exagerando, ou talvez estivesse, mas condizia com as dores exageradas que residiam em meu coração. E as dores internas foram ampliando até que ficaram insuportáveis e eu blasfemei. Logo eu que penso que todas as pessoas deveriam ter mais fé?
Mesmo destruída eu precisei reconstruir o mundo de alguém. E esse alguém disse a mim que estava orando para que Deus colocasse um anjo em seu caminho. E essa pessoa se referiu a mim como o anjo que Deus mandou. Ouvir aquilo significou muito. “Isto fica feliz em ser útil!” 
Me envergonhei de sentir-me o pior ser do universo. Naquele momento percebi o quanto sou especial. Me senti viva e amparada, senti-me protegida e amada. Só não prometi que jamais abandonaria a minha fé novamente, porque nunca se sabe como vai ser a próxima TPM.  



                       

PS: Os sintomas da TPM variam de pessoa para pessoa. Tanto os sintomas da TPM quanto as cólicas menstruais, se forem muito intensos, não podem ser vistos com naturalidade. Por tanto, se em todos os seu ciclos você sente dores insuportáveis e o seu humor muda de forma drástica, procure um médico. O site Minha Vida, diferencia os tipos de TPM e informa a melhor opção a fazer para o seu tipo de TPM. A matéria é muito bacana. Para conferir, clique aqui.

15/05/2017

Filme: Amor sem Escalas - Resenha crítica contendo alguns conceitos sobre a área organizacional e do trabalho

Título original: Up in the air
Diretor: Jason Reitman
Gênero: Drama, comédia
Lançamento: 2009
Música: Rolfe Kent
Elenco Principal: George Clooney
                               Anna Kendrick
                               Vera Farmiga
                               Jason Bateman
Sem Spoilers
                             



           Amor sem escalas trata de temas costumeiros do cotidiano e de algumas áreas de nossa vida com muito realismo. Faz-nos pensar em questionamentos como:

- O que significa ter sucesso?
- Qual a área da vida que mais priorizo?
- É possível ser realizado tanto profissionalmente quanto pessoalmente?

Aclamado pela crítica, é um filme que por sua temática, tornou-se um recurso para as discussões na área organizacional e do trabalho.
O personagem principal, Ryan Bingham, interpretado por Clooney, desempenha uma tarefa um pouco incômoda em sua profissão, embora já esteja bastante acostumado com ela.
O bônus que sua função lhe dá e o qual se tornou um hobbie, são as viagens que o seu trabalho lhe proporciona. Portanto, tomando gosto por viajar, ele levou uma vida dedicada ao trabalho.
Sua função na empresa fica sujeita a alterações a partir da proposta fornecida por uma jovem que traz a sugestão de um novo sistema para desempenhar a tarefa de Ryan, só que de uma forma mais tecnológica, inovadora e que irá trazer menos custos à empresa. Essa nova implementação de Natalie, deixa Ryan bastante intrigado por ver que seu futuro na empresa não será mais da forma como sempre fez e também porque exercer essa função da forma como está acostumado, implicava no alcance de suas metas pessoais.
Apresentando resistências às novas mudanças e a fim de salvar sua carreira profissional, Ryan lança à moça um desafio e passa a exercer um treinamento com ela.
A proposta do personagem de Cloney é como um mentoring. A função principal do mentoring é exercer uma tutoria e consiste no exercício de uma pessoa mais experiente treinar ou ajudar outra menos experiente, ou na fase inicial de sua carreira.
A jovem que trouxe um projeto de inovação para a empresa, tem um comportamento pró-ativo, é criativa, possui habilidades e competências muito bem delineadas e vê-se em um dilema. Os questionamentos trazidos por ela após sofrer uma decepção, são bem comuns e úteis para ilustrar que nossas prioridades vão mudando ao longo do tempo. O que antes era importante em nossa vida, pode já não ser mais.
Isso ocorre porque amadurecemos, porque nossas necessidades mudam ou depois de serem satisfeitas, dão lugar a novas.
De acordo com a hierarquia das necessidades desenvolvida por Maslow, a necessidade primordial a ser suprida é a fisiológica, e isso inclui a necessidade de alimentação, vestimenta, moradia, depois a necessidade de segurança, afeto, estima, realização pessoal... Todos os protagonistas são bem realizados profissionalmente, mas algumas necessidades ainda necessitam ser supridas.




O que é bem interessante perceber, é que quando o protagonista consegue realizar um de seus sonhos, ele já percebe que não precisava dessa conquista, ou que ela é supérflua. E que talvez tenha se preocupado demais com sua carreira e sua vida movimentada e agitada, mas não com criar raízes e ter relacionamentos duradouros.
Também foi muito interessante perceber a força das mulheres na área profissional e que a mulher tem mudado suas concepções e ideais sobre os relacionamentos, porque, o que ocorre no final entre Ryan e a personagem Alex, é muito comum, embora as atitudes dela e seu modo de se relacionar sejam mais vistos nos homens. Não que seja algo que particularmente eu tenha considerado aceitável, mas foi um elemento surpresa, muito curioso. Alex é uma mulher bem resolvida e decidida.




Quando você olha para uma mulher que viveu somente para servir sua família, você acha que ela teve sucesso? Um homem que trabalhou a vida inteira na mesma função e ganha somente o suficiente para manter sua família, é um homem de sucesso? Uma mulher solteira de meia idade que não casou e nem tem filhos pode ser considerada uma mulher de sucesso?
Felizmente os termos “mulher de sucesso” e “homem de sucesso” não são mais usados. Até porque ter sucesso é uma questão muito pessoal, o conceito sobre o que é ter sucesso é muito particular. Cada um responderá o que é ter sucesso de acordo com suas próprias perspectivas. Construir uma família, ter muito dinheiro, exercer a profissão dos seus sonhos, viajar pelo mundo, enfim...
Na minha visão, uma vida em que a carreira profissional e vida pessoal podem fluir livremente, só ocorre mantendo o equilíbrio entre elas priorizando os relacionamentos com o outro mais ou tanto quanto uma posição, um status ou uma promoção, salário, entre outros.
Manter esse equilíbrio não é fácil, porém imprescindível, embora, nunca nos sentiremos completos, pois, sempre existirão áreas de nossa vida em que sentiremos falta de algo, mesmo que estejamos completamente satisfeitos em outras. O momento em que paramos de almejar algo, vai ser o momento em que deixaremos de existir. Portanto, a vida é essa eterna inquietude. 




01/05/2017

Os Vingadores - Indicação de blogs

Como dizia Fernando Pessoa, a literatura existe porque a vida não basta. A arte das palavras tão aclamada comumente nos livros físicos, também revela seu valor nas mídias digitais.

Muitos escritores tornaram-se blogueiros e utilizam seus espaços para divulgarem seus trabalhos. Pensando em uma forma de ganhar mais "poderes" alguns autores se uniram e essa parceria recebeu o nome de:


BLOGUEIROS VINGADORES


Para apresentar os blogs e seus respectivos autores, decidi relacioná-los com cada Super Herói da saga The Avengers. Para conhecer, clique nos nomes de seus autores, ou nos nomes dos blogs.



HOMEM DE FERRO - Além de bilionário também é altruísta. Carrega uma armadura eletromecânica e é um dos super heróis mais populares.

O blog do Franklin possui histórias bem diversificadas, cheias de sentimento e muita criatividade. Frankilin coloca muito realismo em tudo o que escreve. E por isso, seus contos prendem o interesse do leitor. Franklin é um escritor muito versátil.





CAPITÃO AMÉRICA - Um veterano da segunda guerra mundial que foi aprimorado fisicamente através de um soro experimental e congelado antes de acordar no mundo moderno. Atualmente a Marvel revelou que na verdade, ele sempre foi um vilão.

Carlos é autor do blog PaçocaLiterária. Um blog deliciosamente bem composto por textos muito bem estruturados, ricos e com títulos que aguçam a nossa curiosidade e despertam o nosso interesse.



BRUCE BANNER / HULK - Um cientista gênio que por causa da exposição à radiação gama, ganha uma expressão monstruosa quando fica enfurecido.

Vittor  Vallombroso é o escritor de Coletivo Poesia Marginal. Vallombroso é um ser cativante, mas que ressalta de forma enérgica sua forma de pensar o mundo. O blog tem poesias, contos, sugestões de banda e vários outros textos impecavelmente bem escritos de sua autoria, ou de outros escritores igualmente habilidosos.




THOR - O príncipe herdeiro de Asgard. Um herói baseado na mitologia nórdica que usa como arma o martelo Mjolnir. 


Luigi é um escritor fascinante! Seus contos também são muito bem escritos e carregados de mistério. É impressionante a forma dinâmica e fluida que o escritor narra seus contos que podem ser lidos em Diário Lunar.  




NATASHA ROMANOFF / VIÚVA NEGRA - Uma espiã bem treinada, especializada em técnicas de espionagem e artes marciais. Possui habilidade sobre-humana, sistema imunológico melhorado, capacidade hipnotizante.


No Blog da Carol você encontra um pouco de tudo. É um blog peculiar, onde ela posta ideias de estilo, moda, indicação de séries, além de textos autorais. Ela é a única “mocinha” da história. Eu adorei conhecer o Site Papo Sério. É bastante diversificado, agradável, organizado e contém temas super relevantes do cotidiano.


CLINT BARTON / GAVIÃO ARQUEIRO - Um mestre arqueiro que possui muitas habilidades como a visão bem precisa e infalível, além de ser um exímio atirador, mestre estrategista e excelente nas artes marciais.

O blog do Hector é super diferente, completo e especial. Eu também amei conhecer. Há muita diversidade literária por lá também. Hector Sousa, o contato principal do blog, possui uma equipe de escritores muito talentosos, super dedicados e  você precisa conhecer a Zona Autoral.



 Além do empenho, é visível a satisfação de cada autor com o seu espaço, embora saibamos que nem sempre a literatura digital seja assim tão bem vista.
Publicar textos autorais na rede é um ato de coragem por uma série de fatores, mas seguimos assim nos unindo, criando conteúdos de qualidade e sobretudo expressando e requerendo o valor e respeito que nos é de direito, pois, mesmo se não pudermos proteger a literatura digital, pode ter certeza que iremos vingá-la!  rs